"Cuida de mim", foi o que tu disseste!

 

 

 

 

  

   (Para serem reproduzidos ao mesmo tempo)

 

    

Um sol passageiro entra pela janela do meu quarto, sou imediatamente acordado pelo seu brilho, pelo seu calor. Levanto-me contigo no meu pensamento, no meu coração. Olho para a rua, sinto vontade de pisar o chão, de gritar ao mundo que gosto de ti, de dizer a toda a gente que te quero como nunca quis ninguém. Sento-me, durante alguns minutos, num banco verde e bonito. Chegam-me as lembranças que tenho de ti, a magia do teu olhar, a beleza do teu sorriso, a perfeição dos teus lábios, o sentir das tua mãos. Imagino-me contigo, nós e a praia, nós e o nosso amor. Choro, o medo de te perder apodera-se de mim, o medo de não te ter derrota-me por breves instantes. Volto ao meu sonho, estou a dar-te um abraço, coloco tudo naquele gesto. Deitas-te na areia, fico a teu lado, olhamos para o céu azul e ouvimos o belo som do mar. Dizes-me as palavras mais bonitas que já ouvi e, de imediato, transformam-se em 4 letras. É nesse momento que as escreves,"amor", foi o que eu li, foi o que eu senti, foi o que gravaste. 

 

Aproveitas aquele momento e dizes:

 

"Quando há amor tudo é normal e ao mesmo tempo tão estranho, bizarro.
Corres sem sentir as pernas correr.
Quando dás por ti estás no mar, a dar o melhor mergulho que alguma vez deste na tua vida."

  

Coloco as minhas mãos no teu cabelo liso, puxo-o, com cuidado, para o lado. Dou-te um leve beijo na face. Susurro ao teu ouvido o quanto importas, o quanto te desejo. Ficamos de pé, olhamos fixamente um para o outro, o mar fica calmo, damos o nosso mergulho.

Mesmo que seja apenas um sonho, valeu a pena. Quando acordar, vou sentir a tua falta, vou sentir-me perdido, não vou querer continuar. Mas nunca me irei esquecer do que escreveste naquela praia, nunca me irei esquecer do que sentiste naquele lugar.

 

    

 

"Cuida de mim"

 

 

 

 

publicado por escreve-me às 12:55 | link do post | partilhar