Já não sei escrever

Passei todo este tempo perdido, eu e os meus sonhos, eu a olhar para a lua, eu a olhar para ti. É como saltar para outro planeta, sem nunca sentir que estou a cair. É como tentar agarrar uma núvem, sem nunca lhe conseguir tocar. Deixaste-me sozinho na estrada, sem chão para caminhar, sem saber como voltar. Ninguém me viu, não vi ninguém, era apenas um rapaz a andar, a chorar, como se o mundo fosse um deserto, como se o mar fosse uma ilusão e as estrelas imaginação.

Estava cansado de ouvir a minha própria voz, sem escolha, apenas ela e a minha dor. Foi aí que me olhei profundamente, triste com o meu coração, pedindo-lhe que saísse do meu peito. Acordei, já não havia lugar algum quando o céu se tornou azul. As árvores ganharam vida, os pássaros começaram a cantar, o vento soprou cruel, o sol bateu-me no rosto. Não era só eu, éramos nós.

publicado por escreve-me às 23:07 | link do post | Escrevo-lhe | O que me escreveram (5) | partilhar