Como se chama o teu coração?

 

 

 

 

 

Só precisei de um momento, só precisei de sentir-te, só precisei de olhar-te, só precisei de sorrir-te.

Vivo num medo constante, numa insegurança que me cala, que me consome. Gostava de ter palavras, gostava de poder dar mais, de te fazer voar, mas não consigo, sinto-me incapaz perante tudo o que nos rodeia. A tua beleza chama qualquer um, até a mim. Mas eu fico sentado, fico no meu lugar e vejo que todos querem sentir a tua magia, que te procuram, é aí que me sinto derrotado, sem força, só.

Viro as costas, guardo o amor num abrigo seguro, esperando pela tua mão, pelo teu chamamento. Nesse momento, espero que apareças, que fiques com ele, que o ames, que o protejas, ou que nem sequer o vejas, que ele fique a chorar por ti.

É tanta a vontade de te abraçar, de te dizer para ficares comigo, de te tocar, de te ter. É um sentimento tão especial, tão único, por vezes triste, que me tira a coragem, que me tira a possibilidade de demonstrar-te quem eu sou. Eu vejo-me em ti, mesmo quando me apagas, mesmo quando me esqueces, mesmo quando não te importas, mesmo quando não gostas de mim. Tu vês-te em mim, mas eu nunca te apago, nunca te esqueço, nunca deixo de me importar e nunca deixo de gostar de ti...

publicado por escreve-me às 16:06 | link do post | Escrevo-lhe | partilhar